967976_852735978120365_1289889699_n

Confiram a opinião da leitora Tammy Borghi sobre Arma de Vingança:

“O que uma mulher profundamente ferida é capaz de fazer? Mais relevante do que isso creio que seja, quanto uma mulher realmente aguenta ser ferida?

Nossa mártir heroína foi persistente na arte de sonhar e por tal escolha feriu-se até não mais suportar.O grande mérito foi sua resiliência e o que me comoveu acima de tudo foi sua capacidade de continuar acreditando. Ao final vimos um exemplo de superação no quesito ser feliz.

Quantas de nós conseguem?

Apenas a tentativa diária de sobreviver ao assédio não apenas sexual, pequenos maus tratos emocionais do chefe ou da chefe, comparações constantes com colegas, a mídia ditando nossas formas e a lista continua… Tudo isso pode ser comparado a jornada de nossa querida Ana, que tantas vezes nos enrolamos para continuar, nos enganamos para ainda acreditar. Ana supera física e emocionalmente seus obstáculos sem saber  em momento algum de onde vem o próximo assalto.

Ao mesmo tempo em que acompanhar a história de Ana me abalou por sua violência, também me deixou desperta para os detalhes sórdidos escondidos em nossa rotina,que passam despercebidos.

Hoje não escrevo uma resenha, Arma de Vingança tem e merece todas as resenhas que lhe foram escritas, hoje escrevo um desabafo elogiando meu querido Danilo que sendo homem iluminou cantos obscuros de minha existência.

Por mais Danilos e Anas que nos revelem a nós mesmas.

Deixe uma resposta