11061959_10205658782126319_188543752630842742_n

– Olá, gente. Meu nome é Danilo Barbosa e eu sou escritor.

Eis que me vejo ali, diante dos olhares ansiosos dos leitores, reafirmando mais uma vez, em voz alta, aquilo que sinto que nasci para fazer. Olho para os lados, cercados de amigos com os mesmos sonhos e batalhas parecidos, e penso comigo mesmo que valeu a pena chegar até ali.

Para mim, a Semana do Livro Nacional em Ribeirão Preto foi mais que um evento para incentivar a nova literatura brasileira. Afinal, por mais de um mês ajudei a organizar, convidar os autores, ver acomodações e datas disponíveis. Foi divulgar nas redes sociais e chamar a atenção do público, principalmente da região, que eles teriam uma tarde que os aproximaria daqueles que criaram muitas das histórias que eles leram, ou talvez, se surpreenderem com tudo que o autor brasileiro pode oferecer.

A minha festa literária começou na sexta. Eleonor Hertzog e sua família Melbourne aportaram aqui em casa, o Cisne ancorado em um rio logo um quarteirão abaixo do meu prédio. Ela é uma grande amiga que não via a quase dois anos e eu tinha muitas saudades acumuladas para matar. Por isso, assim que a Vanessa Bosso chegou trazida pelo Bernado, o seu homem perfeito, já pedi que ele e a Melina fossem levar essa família barulhenta para um passeio pela cidade para que nós, escritores, pudéssemos conversar. E a Ana, devem estar me perguntando? Foi para o hotel do Bruno Godoi, dar as boas-vindas não só ele, mas também ao Anton e ao Eric, os homens durões do Sete Cabeças. Porque a minha querida vingativa pode ser tudo, menos tola.

No sábado, Leandro Schulai chega voando com Dimitri direto do Vale dos Anjos, Elton Moraes finalmente vem de Onyx, após treze horas de viagem – culpa do ônibus – e Josy Stoque entra em cena repleta de Puro Êxtase, com Sara nos seus calcanhares. Para nós, estarmos juntos após distâncias, reviravoltas e agendas cheias, são momentos de prazer, risadas e muito carinho para trocar. Torcemos um pelo outro, compartilhamos histórias parecidas, dificuldades e alegrias. Ser escritor brasileiro não nos divide: nos une, agregando forças, cheios de fé e da perseverança de que um dia o merecido reconhecimento chegue.

Por isso, ao me apresentar aos leitores durante o evento, como mostrei lá no começo, foi mais importante do que apenas uma conversa casual. Foi dividir histórias, compartilhar risadas, experiências, esperanças. Manuela Titoto também apareceu, com sua veia exposta para o suspense escondida sob a face de menina e falou de Melby, lugar cheio de mistérios para onde foge de vez em quando. E eu, mesmo que a Arma de Vingança esteja no momento fazendo uma pequena plástica para sair lindo pela Universo dos Livros, papeei com a galera e falei sobre a literatura de suspense.

Repito: foi uma tarde mais que especial. O evento, de uma hora e meia, demorou três horas onde os leitores ficaram à vontade para fazerem suas perguntas. E respondemos com imensa alegria, fechados no mundo da livraria, um universo paralelo onde os nossos personagens se misturavam ao pessoal, sorridente, já disposto a fazer parte daquelas vidas que não hesitam em ler para sonhar.

Terminamos de falar, mas ainda ficamos por ali um tempo, falando de personagens, trocando dicas de leitura e comprovando que, entre os apaixonados pelos livros não há distinção entre quem as escreve e quem as prestigia… Somos todos apaixonados por histórias. Quase ajudamos o pessoal a apagar a última luz da livraria :)

A noite foi encerrada em festa, numa cervejaria artesanal da cidade. Ali, além da cerveja, nos alimentamos de histórias… Mas quem sabe um dia eu conto esta experiência.

O triste é que todos acabaram indo para suas casas, seus lares, suas vidas, deixando este quem vos escreve fitando o silêncio, já com uma saudade danada desse momento especial do final de semana. Aí, enquanto agradeço mentalmente a cada uma das pessoas que esteve presente por lá.

E que venham as próximas ocasiões literárias. Prometo aos poucos ir reunindo as fotos e colocando-as aqui, ok?

Um grande abraço a todos e espero encontra-los em breve.

 

11061959_10205658782126319_188543752630842742_n 11703061_975938145792233_9177594404613347266_n 11703181_975979982454716_3996485373467744634_n 11745597_10204420356933883_2521682517361341259_n 11751927_504985532989320_8716764653934061580_n

4 thoughts on “Orgulho de ser nacional

  1. Manuela

    Dan,
    Foi mesmo muito bom! Que delicia de encontro, acredito muito no que vc falou , que ser escritor nos une.
    Delicia estar com quem todos!
    Obrigada pela chance
    Beijos

    Manu

  2. Eleonor

    Sem palavras depois do seu texto! Nada a acrescentar… Exceto a saudade, que se manifesta como se eu nem tivesse abraçado todos vocês a uns dias apenas!
    Beijos!

Deixe uma resposta