Manifesto da Loucura Literária

Todos tentam compreender de onde vem a fonte de inspiração dos autores. Em que lugar da sua mente reside a fonte secreta das ideias. Alguns dizem que somos loucos, ou quem sabe fantasiosos demais. Se criamos mocinhos monumentais, se apaixonam por quem o escreveu, se detalhamos a mente sombria de um vilão, nos olham com receio, como se nunca na vida ousassem pensar na ideia de ficar ao nosso lado…

Sua trama é erótica, com certeza você é safadinho… É bom de comédia? Pode ter certeza que o escritor é um palhaço o tempo todo e está sempre sorrindo.

Sabe qual é a verdade, meus excelentíssimos amigos leitores e autores?

Somos todos loucos! Insanos, faltando parafusos, mutantes, seres estranhos. Concordo com isso, sem sombra de dúvida. Acho que aquela música famosa, sabe aquela do Renato, “festa estranha com gente esquisita”? Com certeza era um encontro de apaixonados por livros!

E tem mais, dentro da nossa loucura, adoramos encontrar leitores incautos em recantos escuros de livrarias e bibliotecas, sem saber o que ler… Afinal, quer arma mais marcante que um livro? Ele, com certeza, vai mudar a sua vida.

Portanto, cuidado! Podemos ser perigosos, ajudando você a pensar.

Segundo os últimos estudos biológicos, devido ao crescente nível de fantasia intoxicando nossos cérebros, desenvolvemos uma rara anomalia de carregar palavras impressas nos ossos, letras mescladas ao sangue, tramas esvaindo pelos dedos, personagens misturados à saliva, na ponta da língua… Sofremos de múltiplas personalidades, mas damos vozes à elas, nomes e características, criamos tramas em torno delas, criando nossos próprios remédios. Alucinamos continuamente, por toda a vida, pois nossos olhos, na maioria das vezes, não se volta para a realidade, mas se dispõe a ver o mundo de forma milagrosa, em poesia e prosa, inocente como uma criança que descobre o mundo pela primeira vez. E sabe o que é mais preocupante? Não queremos ser curados! Muito obrigado pelo cuidado, mas gostamos de viver assim. E contagiar pessoas com uma euforia geral, fome de páginas, querendo sempre mais histórias… Viciados, assim como nós, em páginas e mais páginas de livros. Você já foi contagiado? Também faz parte dessa loucura? Você é contra a normalidade tediosa da realidade e apoia quem é fã de livros? Então abrace essa causa! Compartilhe essa ideia, dê vida às suas fantasias.

Deixe uma resposta