Questão de bom senso

Sei que gosto de ir contra a corrente. Não adiantam me apontar. Enquanto as pessoas gostam de usar as suas redes/ blogs / sites para divagar sobre sazonalidades, modinhas ou lançamentos, eu sempre espero a tempestade passar.

Nada mais do que óbvio que excesso de informação não é legal. Ainda mais se for sobre o mesmo assunto repetidamente. E como ainda não estou afim de falar das minhas vontades e desejos (quem sabe semana que vem?), que tal falarmos um pouco sobre humanidade?

Porque esse é um assunto implícito em todas as mensagens que vemos por aí todo ano. Como ser melhor, como seguir em frente e não se deixar abater e recados diretos aos recalcados de plantão. Eu então, atuando na minha profissão diária – a de redator publicitário, não a de escritor – já nem sei quantas mensagens de amor e fraternidade tive que criar durante a minha carreira. Mas será que na prática existe tudo isso?

E se existe, porque a realçamos só em sazonalidades. Como Natal, Dia do Amigo, Aniversário, Ano Novo…

Penso eu, que esses desejos melosos que vemos correr nas timelines e cartões de Natal devem ser aplicados todos os dia na nossa vida. Em nós mesmos e nos outros ao nosso redor.

Já não está na hora de olhar para o próximo, em vez de olhar só para você?

Ou ainda acha que isso é obrigação dos anjos e do Papai Noel?

Acho que nos falta respeito ao próximo. Isso é mais que uma obrigação nossa para conviver bem com os outros. E poder se encarar todo dia em frente ao espelho. Antes de qualquer cor, credo, raça ou orientação sexual, somos seres humanos e devemos ser tratados como tal.

Não me importo se meu avô era italiano, negro ou índio. Ou se a minha companheira de trabalho veio da China ou do Cazaquistão… Hoje em dia, todo mundo carrega essa mistura louca de raças nas veias que nos transforma em seres únicos.

O que me torna melhor ou pior que você? A sua ínfima e obscura opinião?!

Citando um exemplo: nós temos o Dia da Consciência Negra. Vejo todos os anos brincadeiras falando porque não existe o dia do Orgulho Branco ou até mesmo Nipônico.

Daqui a pouco vamos ver o dia do Orgulho Anglo-Saxão… No papel fica lindo, mas na prática não serve de nada… Afinal, precisamos de um dia para respeitar as pessoas?

Vamos fazer um trato, porque não escolhemos todos os dias para ter apenas CONSCIÊNCIA?

Ia ser tão mais fácil para todos conviverem com vocês mesmos e com outros.

Você consegue?

Pensa rapidinho e me conta. Ou faz melhor:

Dá o primeiro passo. Quem sabe tudo na sua vida fica bem melhor.

Deixe uma resposta